Montanha ganha primeiro lugar como “Município Sustentável” no ES

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama) de Espírito Santo, em conjunto com o Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema), realizou na última quinta-feira, 7 de dezembro, a premiação da 17ª edição do Prêmio Ecologia e o lançamento do Plano Estadual de Educação Ambiental.

O evento, realizado no Palácio Anchieta, foi prestigiado pelo governador Paulo Hartung, que no início da cerimônia, assinou o decreto que cria o Programa Estadual de Educação Ambiental. O município de Montanha (ES), foi premiado na categoria Município Sustentável com o primeiro lugar.

Para a diretora-presidente do Iema, Andreia Carvalho, a educação ambiental possui um papel transformador na sociedade e colabora com a adoção de posturas coletivas e cidadãs.

Prêmio Ecologia

Outro destaque da solenidade foi a premiação da 17 ª edição do Prêmio Ecologia, que é realizado em parceria com a Rede Vitória. O tema deste ano, Soluções e Inovações Ambientais, propiciou uma reformulação na concepção do prêmio que passou a ter um caráter mais técnico e voltado a projetos e pesquisas.

“O Prêmio Ecologia acompanhou as mudanças mais estruturantes da política ambiental do nosso Estado. Tivemos muitos avanços na área ambiental, que foram alcançados pelo zelo desta Administração, que está sempre em sintonia com a sociedade. O que vivemos aqui é o resultado de uma gestão responsável que administra bem as suas contas para cuidar das pessoas, e do meio ambiente também”, concluiu o Secretário de Estado de Meio Ambiente, Aladim Cerqueira.

Quatorze projetos foram premiados, distribuídos em sete categorias: pesquisa (pós-graduação e graduação); educacional (ensino fundamental e ensino médio); experiência de sucesso (rural e urbano) e municípios sustentáveis.

Montanha recebe mais de 20 milhões em investimentos do Governo do Estado

Na tarde da última quinta-feira (30), no Teatro Municipal, foram anunciados investimentos para a construção de uma barragem, instalação de telefonia móvel e construção de pontes em estradas rurais da cidade, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag).

A solenidade para o anúncio do pacote de investimentos para Montanha reuniu mais de 200 pessoas. Participaram o governador Paulo Hartung; o secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto; a prefeita Iracy, além de lideranças estaduais e municipais.

O governador Paulo Hartung ressaltou que os investimentos anunciados para a região são viáveis por conta da política de austeridade fiscal desenvolvida pelo Governo do Estado, que priorizou equilíbrio das contas públicas, pagamentos de servidores e fornecedores em dia, além de investimentos em áreas estratégicas. “Só liberamos estes investimentos e estamos conseguindo estas importantes conquistas para o Estado porque fizermos o dever de casa e controlamos nossas contas. Não trilharmos o descaminho. Tudo que anunciamos aqui é porque temos dinheiro em caixa para poder fazer”, afirmou Paulo Hartung.

O secretário de Estado de Agricultura, Octaciano Neto, destacou que a publicação do edital para a licitação da barragem segue o cronograma apresentado pela secretaria em maio na cidade.

“Além disso, estamos dando ordem de serviço para duas pontes e para a torre de telefonia móvel e internet 3G para São Sebastião do Norte, que será instalada entre janeiro e agosto do ano que vem”, disse o secretário.

A prefeita Iracy Baltar agradeceu os investimentos do Governo para o município. “Montanha sem água é uma cidade sem vida. Sentimos muito a falta da chuva. É um investimento grande e importante para nossa cidade. Só temos a agradecer”.

No primeiro momento foi assinada a publicação do edital para licitação da obra da barragem Tutu Reuter. A previsão é de que a barragem tenha capacidade de armazenar mais de 2 bilhões de litros de água em 65 hectares. O investimento no projeto será de R$ 11 milhões.

Logo após, foi anunciado que a comunidade São Sebastião do Norte será contemplada com uma antena de telefonia móvel por meio do Programa Campo Digital. O edital de chamamento público para as empresas está aberto desde o início do mês.

Por fim, foi realizada a assinatura da ordem de serviço para instalação da ponte Córrego do Café, em São Judas Tadeu, de seis metros e da ponte Córrego do Sobrado, de oito metros. O valor do investimento total é de R$ 128 mil.

📝 Texto: Comunicação SEAG
📷 Fotos: Comunicação PMM

Categoria Sub11 de Montanha se classifica para as finais de grupo da 42ª Copa A Gazetinha

No dia 15 de novembro, aconteceu no Estádio Municipal de Montanha, a etapa Classificatória da Copa A Gazetinha 2017, as equipes das cidades de Ecoporanga, Itabatã, Ibirapuã, Nanuque, São Gabriel da Palha, Braço do Rio, Conceição da Barra e Montanha, disputaram uma vaga para final de grupos.

A categoria Sub11 de Montanha, venceu a equipe de Conceição da Barra nos Pênaltis por 3×0, após empatar no tempo normal. As categorias Sub13 e Sub15 jogaram bem, mas não se classificaram.

Na Final de Grupos da 42ª Copa A Gazetinha 2017, a categoria Sub11 de Montanha, enfrenta a forte equipe de Nova Venécia.

Prefeitura e Governo do Estado assinam Pacto pela Aprendizagem

Na última quinta-feira (26), recebemos o Secretario Estadual de Educação, Haroldo Correa e Eduardo Malini, Coordenado do PAES, para a solenidade de assinatura do Pacto pela Aprendizagem no Espírito Santo, que foi realizada no Teatro Municipal.

O Pacto pela Aprendizagem no Espírito Santo (Paes) é uma iniciativa do Governo do Estado com o objetivo de fortalecer a aprendizagem das crianças desde a educação infantil até as séries finais do ensino fundamental, desenvolvida a partir do estabelecimento de um regime de colaboração entre o estado e as redes municipais de ensino.

Na prática, o Paes é estruturado em três eixos de trabalho: Apoio a Gestão, Fortalecimento da Aprendizagem e Planejamento e Suporte.

Com o Pacto pela Aprendizagem no Espírito Santo, pretende-se alcançar as metas estabelecidas pelos respectivos planos municipais de educação, num contexto de severa retração econômica, onde a colaboração para a execução de ações articuladas passa a ser determinante para o desenvolvimento de uma educação de qualidade para todos os capixabas.

Portanto, a realização de parceria entre a Secretaria de Estado da Educação e as Prefeituras Municipais, tem como objetivo propor ações focadas nas salas de aula, voltadas para resultados de aprendizagem, a partir do diálogo permanente e ações conjuntas voltadas ao fortalecimento da aprendizagem e a melhoria dos indicadores educacionais dos alunos da educação básica no Espírito Santo.

 

Governo do Estado realizará auditoria e intervenção no Hospital de Montanha

A Prefeitura de Montanha, informa que a Câmara de Vereadores, devolveu nesta sexta-feira (27) a quantia de R$150.000 mil reais a prefeitura.

Em respeito a manutenção da vida e saúde dos cidadãos, a Prefeitura de Montanha irá superar a meta de repasse ao Hospital Nossa Senhora Aparecida, juntamente ao valor devolvido pela Câmara de Vereadores na última semana. Há uma semana atrás a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizou para população uma prestação de contas com todos os repasses feitos no contrato de subvenção com o Hospital.

Esse valor possibilitará a gestão do hospital, que é privado, o pagamento dos salários em atraso que ameaçaram paralisar os serviços no último dia 23.

Confirmamos ainda que o Governo do Estado, através da sua Gerência Estadual de Auditoria em Saúde, procederá AUDITORIA E INTERVENÇÃO no Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida, para garantir a manutenção do serviço em saúde, conforme comunicado disponibilizado no site. Acesse pelo link: https://goo.gl/GUH9CW

Sebrae realiza curso de Compras Governamentais em Montanha

Curso de Compras Governamentais  Compradores

Horário: 08:30 as 17:30

Data : 27, 28 e 29/11/17

Local do Curso de Comprador:  Auditório INSS

  

Curso de Compras Governamentais  Fornecedores

Horário: 18 as 22:00h

Data : 27, 28 e 29/11/17

Local do Curso de Fornecedor:  Auditório INSS

________________________________________________________________________________________

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

O Curso do Comprador se dedica aos aspectos práticos e operacionais da Lei Complementar 123/2006, abordando a fundo todos os artigos do Capítulo V que trata das Compras Governamentais.

A atualização da legislação motivou a renovação do curso que agora incorpora todas as mudanças realizadas até janeiro de 2015.Todas para permitir a execução segura das atividades pedagógicas a fim de contemplar os cenários nos quais o comprador público poderá aplicar os benefícios a favor das MPE.

O principal foco é orientar o comprador quanto aos procedimentos para incluir as compras das MPE no dia-a-dia dos órgãos públicos. O curso apresenta ao gestor público as mudanças da legislação e traz exercícios práticos sobre como deverá abordar o tema em seus editais de licitação. Serão vivenciadas em sala de aula a realização do empate ficto, a regularização fiscal tardia, a montagem de editais de licitação com itens exclusivos para MPE até 80 mil reais, a criação de lotes de 25% de participação exclusiva para os pequenos negócios, a subcontratação de MPE nas licitações, a prioridade na contratação de MPE local ou regional e a aplicação da margem de preferência para produtos manufaturados no país ou com tecnologia nacional em relação aos produtos estrangeiros. O curso esclarece de forma objetiva como tirar a lei do papel para que o gestor faça a aplicação imediata dos benefícios para as MPE.

O curso é indicado para compradores públicos, ordenadores de despesa, pregoeiros, equipes de apoio, presidentes e membros de comissão de licitação.

Além desses temas também são abordadas as compras exclusivas por dispensa de licitação de gêneros alimentícios da agricultura familiar para a alimentação escolar e as características do Programa de Aquisição de Alimentos – PAA. O curso traz uma visão geral sobre conceitos inovadores que estão sendo incluídos nas compras governamentais, como a sustentabilidade e o RDC – Regime Diferenciado de Contratação, sugerindo de maneira objetiva formas para que essas inovações também se transformem em oportunidades para as MPE nos processos de aquisição pública.

Estrutura e Carga horária do Curso

O curso será realizado em 24 horas, divididas em três encontros de oito horas cada. Os encontros estão organizados por tema e assim distribuídos:

Encontro 1 – A preparação para a licitação;

Encontro 2 – Pregão Presencial com benefícios para MPE;

Encontro 3 – Políticas públicas inovadoras.

Público-Alvo

Compradores públicos, pregoeiros, equipes de apoio, comissão de licitação, secretários e funcionários da administração pública federal, estadual, distrital ou municipal.

 

_________________________________________________________________________________

O Curso do Fornecedor se dedica aos aspectos práticos e operacionais da Lei Complementar 123/2006, abordando todos os artigos do Capítulo V que trata do acesso ao mercado das Compras Governamentais. A atualização da legislação motivou a renovação do curso que agora incorpora as mudanças realizadas até janeiro de 2015.

O principal foco é orientar as MPE quanto aos procedimentos que deverão ser seguidos, tanto pelo fornecedor, quanto pelos órgãos compradores nas compras do dia-a-dia. O curso apresenta às MPE as mudanças da legislação e traz exercícios práticos sobre como deverá interpretar os benefícios nos editais de licitação. São vivenciadas em sala a realização do empate ficto, a regularização fiscal tardia, a aplicação dos benefícios as MPE, nas compras exclusivas até 80 mil reais, os lotes de 25% com participação exclusiva para os pequenos negócios, a subcontratação de MPE nas licitações, a prioridade na contratação de MPE local ou regional e a aplicação das margens de preferência para produtos manufaturados no país ou com tecnologia nacional em relação aos produtos estrangeiros. O curso esclarece de forma objetiva como as MPE podem participar das compras governamentais utilizando a legislação que as beneficia.

O propósito desse curso é propiciar condições para que o fornecedor possa desenvolver as seguintes competências:

Compreender a legislação de compras e as alterações posteriormente introduzidas, que garantem o tratamento diferenciado, simplificado e favorecido às MPEs nas compras públicas.

Entender a importância dos processos licitatórios como instrumento de desenvolvimento local e o fortalecimento da indústria nacional.

Despertar a motivação necessária para que as MPE se preparem para a participação nos processos licitatórios conhecendo a legislação e os riscos envolvidos nas compras públicas..

Participar das licitações públicas, após análise dos editais e dos riscos envolvidos no fornecimento às entidades públicas.

Estrutura e Carga horária do Curso

O curso será realizado em 15 horas. Os encontros estão organizados por tema e assim distribuídos:

Encontro 1 – Os benefícios da Lei Complementar 123/2006 e Empate Ficto;

Encontro 2 – Legislação de Compras Públicas e Análise de Risco;

Encontro 3 – Pregão Preparação para a Licitação;

Encontro 4 – Pregão Presencial com benefícios para as MPE;

Encontro 5 – Portais de Compras.

Público-Alvo

Fornecedores, empresários de micro e pequenos negócios, empreendedores, representantes comerciais, contadores, representantes de entidades de classe, cooperados, associados e pessoas que possuem interesse em fornecer produtos e serviços para a Administração Pública Federal, estadual, distrital ou municipal.

 

  • Faça sua inscrição agora mesmo. Baixe a ficha pelo link: http://montanha.es.gov.br/wp-content/uploads/2017/10/Ficha-de-inscrição-Curso-de-Compras-Governamentais.pdf

Nota de Esclarecimento – Hospital Nossa Senhora Aparecida

NOTA OFICIAL DE ESCLARECIMENTO

Subvenção: Hospital Nossa Senhora Aparecida

A Prefeitura Municipal de Montanha, através da Secretaria Municipal de Saúde, repassou ao Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida, até a data de 20/10/2017 e de acordo com o Contrato de Subvenção aprovado em 27 de janeiro de 2017 e estabelecido em conformidade com as orientações do Ministério Público local após análise do Relatório de Fiscalização feito pelo Ministério Público Federal no ano de 2015, a importância de R$ 1.409.604,05.

META DE REPASSE REPASSE EFETIVO DIFERENÇA
(Em 30 de cada mês)
JANEIRO Lacuna legal
FEVEREIRO 200.000 200.000,00 13/02/17
SUB TOTAL 200.000,00
MARÇO 160.000 90.000,00 15/03/17
70.000,00 30/03/17
SUB TOTAL 160.000,00
ABRIL 160.000 160.000,00 28/04/17
SUB TOTAL 160.000,00
MAIO 160.000 90.000,00 12/05/17
SUB TOTAL 90.000,00 -70.000,00
JUNHO 160.000 80.568,90 20/06/17
69.000,00 22/06/17
101.000,00 30/06/17
SUB TOTAL 250.568,90 20.000,00
JULHO 160.000 19.821,58 05/07/17
100.000,00 11/07/17
SUB TOTAL 119.821,58 -20.178,42
AGOSTO 160.000 100.000,00 01/08/17
100.000,00 10/08/17
50.000,00 31/08/17
SUB TOTAL 250.000,00 69.821,58
SETEMBRO 160.000 26.000,00 12/09/17
4.837,98 15/09/17
24.030,16 20/09/17
SUB TOTAL 54.868,14 -35.310,28
OUTUBRO 160.000 78.973,96 03/10/17
30.989,76 17/10/17
14.381,71 20/10/17
SUB TOTAL 124.345,43 89.035,15
NOVEMBRO 160.000
DEZEMBRO 160.000
SUB TOTAL 1.320.000,00 1.409.604,05
 TOTAL 1.800.000,00

Cabe esclarecer que o pagamento da subvenção, por Lei, não pode ter efeito retroativo a data de sua aprovação e homologação, logo iniciou seus efeitos a partir do mês de fevereiro de 2017. Este repasse, legalmente estabelecido em R$160.000,00/mês está sendo repassado fielmente, apesar da queda de arrecadação do município aliada as inúmeras dívidas deixadas pela Administração passada, que no caso da Secretaria Municipal de Saúde perfizeram o valor de R$363.675,19. O recurso Federal SUS, recebido pelo Hospital, através do Fundo Estadual de Saúde pertence ao município de Montanha e é referenciado pelo gestor da saúde municipal, através de uma Pactuação Programada e Integrada – PPI em alguns procedimentos, tal como Raio X, para o Hospital Nossa Senhora Aparecida. O Raio X cobrado e pago pelo SUS tem que ficar sob a guarda do Hospital para faturamento. O Hospital, no entanto, é privado (está em processo de concessão da Filantropia para atendimento do mínimo de 60% SUS) e pode cobrar os procedimentos que não forem classificados como urgência e emergência e de atendimentos particulares nestes casos o raio x tem que ser entregue ao paciente e não pode ser faturado pelo Hospital. Os Raio x ambulatoriais, devem ser marcados na central de regulação municipal na Secretaria de Saúde.

Não existe atraso no contrato de subvenção!

Além da Subvenção, a Prefeitura paga ao hospital todos os procedimentos básicos realizados em sua dependência tais como curativos, nebulizações, aplicação de Benzetacil e outros, repassando mensalmente parte do Piso de Atenção Básica- PAB, recebido mensalmente do Governo Federal para cuidar da saúde de toda a população montanhense no valor total de R$ 41.855,33/mês. Pelos procedimentos básicos foi repassado ao HNSA, até o dia 20/10 o montante de R$12.421,04 do PAB. A Prefeitura paga, também mensalmente desde março, o contrato do Telecárdio (eletrocardiograma de urgência) instalado no Hospital no valor de R$ 700,00/mês: total até o momento R$5.600,00.

Repasses do PAB (Piso de Atenção Base) ao HNSA: R$12.421,04

Fornecimento de material médico-cirúrgico, material gráfico e insumos ao HSNA: R$18.878,29

Materiais que foram fornecidos em Termo de Comodato: R$15.935,50

Foram, também, executadas pela Prefeitura de Montanha pequenas obras de manutenção e adequação as exigências da Vigilância Sanitária no Hospital em 2017.

As enfermeiras do Acolhimento com Classificação de Risco, implantado no Hospital pela Secretaria Municipal de Saúde, tem seus proventos e insumos pagos pela Prefeitura de Montanha. Os Médicos da Atenção Primária à Saúde, até 13/10 no Hospital dando suporte ao Hospital em suas dependências também foram cedidos pela Prefeitura/Secretaria Municipal de Saúde. Os mesmos continuarão seus atendimentos na ESF 3 e na Unidade Sanitária de Montanha.

Todos os repasses feitos ao Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida são feitos através de cheque assinado pela Secretária Municipal de Saúde e pelo Tesoureiro Municipal, logo, não requerem a assinatura da Prefeita, requerem, sim, disponibilidade de recursos em caixa, aprovação da prestação de contas do repasse anterior e obedecimento as cláusulas do Contrato de Subvenção.

A Prefeitura de Montanha aplica mais recursos em Saúde do que a EC 29 preconiza, que a aplicação de 15%, logo não há dívidas da administração Municipal em relação a Saúde, pois sem contar o suporte ao Hospital, que é a maior subvenção repassada a um hospital em todo o norte do ES, a mesma investe o dobro do preconizado por Lei em saúde.

As dificuldades pelas quais passam todos os Hospitais brasileiros, incluindo os Federais são devidas aos valores da tabela SUS que estão defasados, a gestões ineficientes que não se organizam para economizar frente as crises financeiras que vivemos e as dívidas contraídas no passado (dívidas de INSS, FGTS, Trabalhistas e etc). Cabe lembrar que a atual administração do Hospital Nossa Senhora Aparecida herdou, da gestão passada, uma dívida (falta de repasse da subvenção municipal da gestão passada no valor de R$600.000,00 sendo que parte desta dívida foi paga com o bloqueio judicial de contas da Saúde , como a da Farmácia Básica) de mais de R$ 234.000,00 dos proventos dos seus funcionários e teve, neste ano de 2017, que arcar com essas dívidas e com as custas e pagamentos de processos trabalhistas movidos pelos próprios funcionários do hospital.

Cabe ressaltar que a folha de pagamento da Secretaria Municipal de Saúde, que possui mais de 300 funcionários e a grande maioria de nível superior, é de R$ 170.000,00 e a do Hospital e Maternidade Nossa Senhora Aparecida, sem contar os médicos soma cerca de R$ 79.000,00. Soma-se a tudo isso, o excesso de observações que custam ao Hospital em média R$ 200,00, R$300,00 e pelas quais o SUS só paga R$ 12,00 (sendo que R$ 6,00 fica para o médico), logo torna-se difícil sair do vermelho.

A Sociedade e todos os colaboradores do HNSA, também são responsáveis pela preservação dessa Instituição tão importante para o município, logo é imprescindível que todos se mobilizem e façam também sua parte.

 Fonte: Secretaria Municipal de Saúde/PMM

 

Semana do Bebê começa no próximo dia 23 em Montanha

SEMANA DO BEBÊ DE MONTANHA

“Todos Juntos pela Primeira infância”

 

23 A 27 DE OUTUBRO DE 2017 – PROGRAMAÇÃO

 

23 de outubro – Segunda-Feira a partir das 9h

ESF I – Inauguração do Cantinho da Amamentação com Café da Mamãe Suporte e apoio às mães, proporcionando um ambiente tranquilo e confortável para aquelas que desejarem;

ESF II – Exposição de vídeos educativos sobre amamentação. Conscientização da alimentação saudável durante a gestação e o aleitamento materno;

ESF III – Preparação de mural alusivo ao tema com fotos de ações anteriores sobre incentivo à amamentação na UBS.

ESF IV – Inauguração do cantinho da amamentação com orientação sobra amamentação, pega correta, posicionamento, dentre outros.

ESF V – Mural Expositivo sobre amamentação e orientações na sala de espera sobre higiene bucal.

ESF VI – Palestra sobre prevenção das violências e acidentes para os pais e/ou cuidadores

 

24 de outubro – Terça-Feira a partir das 9h

ESF VI – Oficina: Alimentação adequada, segura e saudável para crianças menores de 2 anos, para profissionais de saúde de nível superior, médio, Agentes Comunitários de Saúde, da rede municipal de saúde e parceiros institucionais.

ESF V – Abordagem sobre amamentação nas ações educativas com beneficiários do Programa Bolsa Família no mês de SETEMBRO/OUTUBRO

ESFIV – Palestra sobre Aleitamento Materno para gestantes e lactantes no auditório da unidade de saúde. Confecção de painel de entrada da UBS com fotos de mulheres amamentando.

ESFIII – Contação de estórias para as crianças – manhã. Nutricionista apresenta alimentação saudável para as crianças através de paródia –

ESFI – Ação em parceria com o CRAS. Grupo de Mães Fortalecendo a Maternidade. Aleitamento materno e alimentação complementar saudável e Ginástica com o bebê (SHANTALA- MASSAGEM): atividades físicas que podem ser realizadas junto com o bebê.

ESFII – Roda de conversa com as gestantes: Tema – O bebê está chegando, e agora?

 

 

25 de outubro – Quarta-Feira a partir das 9h

ESF I – Palestra com o tema Aleitamento Materno e os Cuidados com o Bebê.

ESF II – Palestra: Fortalecendo Vínculos e prevenindo a violência – manhã

ESF III – Cine Família – Momento de integração com as famílias e os profissionais  com exibição do filme “O que esperar quando se está esperando”. Pipoca e suco natural.

ESF IV – Roda de Conversa com as gestantes sobre Aleitamento Materno e exibição de vídeo no auditório da unidade.

ESF V – Encontro com nutrizes. Roda de conversa: aleitamento materno, afeto, autoestima.

ESF VI – Desenvolvimento integral na primeira infância. “Estimulação na primeira infância” – Jogos infantis –

 

 

26 de outubro – Quinta-Feira a partir das 9h

ESF I – Saúde Bucal: “Fada do dente dá dicas de cuidados para

ESF II – Alimentação e Nutrição: Alimentação saudável na primeira infância

ESF III – Saúde bucal: ter dentes fortes e saudáveis” – Distribuição de Kits de saúde bucal

ESF IV – Saúde Escolar: “De olho no piolho” – Oficina de Shampoo

ESF V – Saúde do Homem: “Pai Seja Bem Vindo ao Pré-natal”

ESF VI – Saúde da Mulher: A saúde do bebê começa no Pré-natal.

 

 

27 de outubro – Encerramento Oficial da Semana do Bebê de Montanha

Ação: “Criança na Praça”

Local: Praça Osvaldo Lopes

Horário: 8h30 às 12h30

Público Alvo: Mãe e crianças para caminhada

  • Apresentação Musical (Processo Coral) – 9h30
  •  Abertura do Evento “Criança na Praça”
  • Apresentações culturais a partir das 10h
  • Apresentação Coral Serenata
  • Ações Educativas: Tendas da Saúde
  • Orientações sobre a saúde infantil e saúde bucal.
  • Oficina de Música – “Quem não Canta Dança”
  • Teatro de fantoches com os temas “A Saúde Vocal para as Crianças e a Importância da Mastigação”
  • APAE: Apresentando o Programa de Atenção ao Desenvolvimento Infantil – “Brincando na cama elástica”

População montanhense está em alerta contra Escorpiões

ALERTA!

Devido a grande incidência de acidentes com escorpiões na nossa cidade e zona rural, estamos em alerta para o combate desses animais!

Os escorpiões inoculam o veneno pelo ferrão ou telson, localizado no último segmento da cauda. São animais carnívoros, alimentam-se principalmente de insetos, como baratas e grilos. Com hábitos noturnos, durante o dia estão sob pedras, troncos, entulhos, telhas, tijolos.

Os escorpiões vivem em terrenos baldios com mato e lixo, embaixo de pedras, pilhas de tijolos, telhas e montes de lenha. No campo vivem sob as cascas das arvores, cupinzeiros, barrancos e troncos apodrecidos.

Os acidentes com escorpiões ocorrem com freqüência e são potencialmente graves em extremos de faixa etária. Esse acidentes, em sua maioria, acontecem nos meses quentes e chuvosos.

O escorpião é um dos animais mais antigos do planeta, estando bem adaptado, sendo muito difícil sua erradicação por inseticidas ou outros agentes. Portanto, o mais importante é a prevenção do acidente, que deve ser baseada nos hábitos e habitat dos escorpiões.

Sigam as instruções que preparamos para vocês, para evitar aparecimento de escorpiões na sua casa!

EM CASO DE ACIDENTES:

  • Leve o acidentado IMEDIATAMENTE ao Hospital mais perto de sua região para tomar o SORO apropriado.
  • Se possível leve o escorpião para identificação. Isso facilitará na hora do atendimento.

Tradição na região Norte do Espírito Santo, a carne de sol agora tem a sua marca!

Foi apresentado na última quinta-feira (05), no Seminário de Indicação Geográfica (IG) do produto a identidade visual, criada pelo Sebrae, que representará a carne de sol do Vale do Itaúnas, que é formado pelas cidades de Montanha, Pinheiros, Mucurici, Ponto Belo, Pedro Canário, Boa Esperança e Conceição da Barra.
 
A IG está em andamento no INPI e vai fazer da carne de sol a marca da região. Foi uma tarde de muita emoção e aprendizado no IFES de Montanha. Parceria intensa com os nossos prefeitos do Vale do Itaúnas (dos municípios citados acima), do IFES Montanha e do fundamental SEBRAE.
 
O Secretário Estadual de Agricultura, Octaciano Neto, reforçou: “Além disso, estou me empenhando pessoalmente numa proposta de transformação da nossa legislação sanitária, que não permite, por exemplo, que uma carne de sol produzida há 50 anos num açougue de Mucurici ou Boa Esperança possa ser vendido em Vitória, assim como o nosso Socol, queijos, etc. Até o final de novembro iremos apresentar uma proposta aos capixabas de ruptura com a vergonhosa legislação da agroindústria familiar.”

Montanha de sabor

Na região mais ao norte do Espírito Santo, onde Minas Gerais encontra o Estado e por um fio não oficializa a divisa com a Bahia, uma carne bovina de preparo simples é um ícone gastronômico encontrado na feira semanal da cidade e também nos restaurantes. Em Montanha, a carne de sol é patrimônio cultural.

A tradição chegou com os primeiros habitantes baianos e consiste no retalho de carnes como alcatra, chã de dentro e de fora, maçã de peito,  picanha -geralmente partes do gado com gordura- passadas em um sal grosso menos empedrado que o usado em churrasco. Depois de 3 horas no sal, lava-se e pendura-se a carne, que pode ser consumida em diferentes receitas.

 
Fonte: SEAG
Fotos: Assessoria de Comunicação/PMM

Powered by themekiller.com